Quarta-feira, 29 de Agosto de 2012

PASSEIO- PEREGRINAÇÃO DA PARÓQUIA DE SANTO ANTÃO

ACTUALIZAÇÃO DA NOTÍCIA DE 13 DE AGOSTO DE 2012
A Paróquia de Santo Antão realizou de 14 a 21 de Julho o seu Passeio-Peregrinação Anual pelo que, a exemplo de anos anteriores, como complemento às informações transmitidas diariamente, em directo através da Rádio Telefonia do Alentejo, julgamos de interesse divulgar o que foi uma semana de convívio e lazer por Terras da Hungria, Croácia e Eslovénia.

No primeiro dia o Grupo saiu de Évora, quando a aurora se encontrava muito perto, em direcção ao Aeroporto de Lisboa onde com cerca de uma hora de atraso o voo TAP 714 seguiu até Budapeste.

Apesar do atraso na partida a chegada à Capital da Hungria registou-se apenas dez minutos depois da hora inicialmente prevista, devido ao facto de se ter apanhado vento de cauda e favoráveis as restantes condições atmosféricas.

Após as formalidades de desembarque e contacto com o Guia acompanhante o Grupo deslocou-se para o Restaurante  Kaltenberg a fim de almoçar e registar as primeiras impressões sobre a gastronomia Húngara que, diga-se de passagem, surpreendeu desde logo pela positiva com a boa confecção e paladar a ser do agrado de todos,  até dos mais exigentes.

Budapeste, em que Buda significa - Água e Peste- Pão, é uma Cidade dividida em duas partes pelo Rio Danúbio: Buda na Margem Ocidental e Peste  na Margem Oriental, que se encontram ligadas por dez pontes, sendo a Ponte das Correntes a mais conhecida, bem como as de Isabel (Sissi) e Francisco José, por isso ser conhecida pela Cidade das Pontes.

Após o almoço e como estava determinado procedeu-se a uma visita panorâmica por Buda com passagem pelo Monte de S. Geraldo. Segundo se diz, foi daquela colina que os pagãos atiraram para o precipício o Bispo S. Geraldo, o Evangelista do Povo que tinha ido para a Hungria a fim de converter os Húngaros.

O Monte S. Geraldo proporciona vistas deslumbrantes de toda a Cidade, sobressaindo o casario e monumentos de Peste, bem como os Barcos no Danúbio, dando um colorido extraordinário em todos os aspectos, pelo que os fotógrafos de ocasião não perderam a oportunidade para conseguirem as mais belas fotos para os seus álbuns de recordações. A pequena e maciça colina do castelo também é mencionada como a Cidade Velha.

As explicações transmitidas pelo Guia István Rákóczi (Estêvão em Português na foto com boné vermelho) que nos acompanhou desde o Aeroporto até Zagreb, acumula as funções de Guia com as de Professor de Português numa das Universidades de Budapeste, pelo que, devido aos seus conhecimentos conseguiu transmitir as melhores informações sobre a Cidade considerada Paris de Leste.

Por sua vez a Guia Antónia Kovács que substituiu um dia o István, por curiosidade sua antiga aluna, com uma forma muito própria e simpática de comunicar, merece os mais rasgados elogios, até pelas histórias que conseguiu introduzir durante as visitas.

Como complemento dizemos que foi esta Guia que fez a tradução para Português do Livro " Budapeste - Passeios pela Cidade - Excursão a Santo André" de Buda Bakó (Editor responsável) e texto de Péter Buza.

No segundo dia o grupo jantou no Restaurante Típico Callas  também conhecido por Restaurante da Ópera,não só por ficar junto da Ópera,

mas principalmente por ser onde Maria Callas tomava as suas refeições e na mesma mesa quando actuava ou visitava Budapeste.

 Durante o repasto o grupo foi presenteado com parte do reportório da "Blue Danube Orchestra"

 

 

e por um Duo de Bailarinos que mereceram bastantes aplausos por todas as pessoas que jantavam no Típico Restaurante
Durante o espectáculo, fazendo parte do mesmo, alguns elementos do grupo de Santo de Antão foram colocadas garrafas na cabeça, a fim de que estes mostrassem as suas qualidades equilibristas.
No final alguns componentes do Grupo de Santo Antão mostraram os seus dotes ao interpretarem alguns Cantares Alentejanos que também mereceram muitos aplausos.
 Em terras da Hungria quando se pretende que o Cante Alentejano seja considerado Património Cultural da Humanidade, o Grupo da Paróquia de Santo Antão, ao proceder à sua divulgação, poderá  ter também contribuído para que se concretize o êxito da iniciativa. 
Após o jantar seguiu-se um cruzeiro no Danúbio que como todos os do género é sempre agradável , apesar de neste caso não se encontrarem mais barcos em movimento tirou, como é óbvio, alguma beleza.
 Por  tudo o que vimos e admirámos em Budapeste uma das Capitais Imperiais e Rainha do Danúbio com as Ruas cheias de história, os edifícios de estilos de diferentes séculos, com predominância de asiáticos,  pode-se afirmar que é justamente considerada Património Cultural Universal esta verdadeira Cidade maravilhosa.
Das visitas efectuadas salientamos: Parlamento, Catedral de Santo Estêvão, Praça dos Heróis, Castelo, Igreja Matias e Bastião dos Pescadores:

O Parlamento que fica situado na Praça Kossuth Lajos é o maior edifício da Hungria e o segundo maior Parlamento da Europa. Conjuntamente com o Britânico são considerados os mais belos do Mundo.

A Catedral de Santo Estêvão, a maior Catedral de BUdapeste, dedicada a Santo EStêvão, o primeiro Imperador da Hungria, o Imperador pagão que se tornou o rpimeiro Rei Católico por reconhecimento Papal.

A múmia do Rei Estevão o primeiro  fundador da Igreja da Hungria e a Relíquia mais importante da Cristandade Húngara encontra-se na Capela por detrás do Santuário.

Por coincidência foi nesta Capela, também denominada Capela Sagrada da Mão Direita  de Santo Estêvão

que  foi celebrada a Missa  pelo Reitor de Santo Antão , Cónego Manuel Maria Madureira da Silva sob o olhar atento de Nossa Senhora de Fátima, cuja Imagem se encontra na referida Capela, sendo uma das que encontrámos em Catedrais durante o Passeio-Peregrinação, uma vez que vimos uma outra numa das Capelas da Catedral de Esztergom, para além da que admirámos na Catedral de Zagreb.
Voltamos a falar do Parlamento para dizermos que a parte visitada é simplesmente impressionante pela grandiosidade e aparato numa construção com muita influência Asiática. Na ornamentação das salas foram empregues duzentos quilos de ouro.
De salientar vque a visita ao Parlamento só pode ser feita em companhia de guias autorizados e em grupos de 25 ou 50 pessoas.
Por isso é difícil dizer o que é mais digno de admiração? se as monumentais escadarias, as salas,  o átrio do congresso, as pinturas,  as tapeçarias, os móveis ou o conjunto de candeeiros.
Na sala da coroa de Santo Estêvão, que tem a espada sagrada debaixo da almofada, dois soldados fazem a guarda de honra com outros dois de reserva, transmitindo e exigindo o silêncio e respeito que o local merece.

 Em virtude de não ser permitido fumar no hermicirculo 

Nos passos perdidos onde são na maioria das vezes tomadas as mais difíceis decisões, encontram-se em lugares próprios cinzeiros, devidamente ordenados, para cada um dos deputados poder colocar o seu charuto ou cigarro.

Como complemento dizemos que à saída do Parlamento encontrámos dois grupos de Portugueses, num dos quais faziam parte pessoas de Évora.

O Bastião dos Pescadores, monumento construído na parte oriental da colina, com escadas, torres e terraços que contém elementos de três estilos, a fazerem um enquadramento extraordinário do Castelo com a Igreja Matias que apesar de ser a mais importante e popular não tem santo, uma vez que o Rei  Matias não foi santificado.

A Praça dos Heróis onde  o monumento que a domina foi erigido para o milésimo aniversário da existência da Hungria e da conquista da Pátria.

Por sua vez o monumento dos Heróis tem colocado em frente da Estátua dos Lideres o monumento dedicado aos soldados que morreram nas duas guerras mundiais.

É nesta Praça onde há mais de cem anos se realizam os  grandes festivais, reuniões e manifestações, embora vividas e frequentadas com orientações diferentes conforme as épocas, que em 1991 o então Papa João Paulo II celebrou Missa.

O terceiro dia reservado à visita dos  arredores foi outro dos bons momentos vividos durante o Passeio-Peregrinação, com passagem pelo espectacular "Cotovelo do Danúbio" e, não curva do Danúbio pela facto desta palavra em Hungaro se encontrar ligada à mais antiga profissão do mundo.

Seguiu-se a visita a Esztergom , Capital Religiosa do País e onde foram coroados todos os Reis. Na Catedral de Esztergom,

 

a principal do País, encontra-se a sepultura do Cardeal Mindszenty, lider religioso da revolução do ano de 1956. 

Numa das capelas laterais foi celebrada a Missa Pelo Reitor de Santo Antão.

A viagem continuou de seguida junto às margens do Danúbio com espectaculares vistas proporcionadas pelo vários tons de verde da vegetação e pelas casas encravadas nas colinas até Visegrád (Vise - Belo e Grád - Castelo), antiga sede real da Hungria, onde o seu Castelo, em recuperação, é digno de realce.

Antes do almoço tivemos oportunidade de assistir a um Torneio Medieval, dedicado ao Grupo,

 

 na denominada TORRE DE SALOMÂO

 

 com a particularidade de antes da representação e, após a recepção de boas vindas,  ter sido servido um bom e característico aperitivo regional.

Como não podia deixar de ser para que o Torneio se realizasse foi necessário a nomeação do Rei e da Rainha, que recaiu nos participantes Joaquim Grenho e Idália Grenho,

que se portaram muito bem, parecendo até que pertenciam a uma família real.

O Torneio foi do agrado geral e constituiu um momento de boa disposição, para além da beleza, destreza e eficácia evidenciada pelos executantes, pertencentes à Ordem de São Jorge,

 na diversidade dos números apresentados, de que publicamos uma foto do mais difícil e perigoso.

O Torneio  terminou com vários componentes do grupo a tentarem mostrar as suas qualidades, tendo Mocinho da Silva acertado no centro do alvo (na mouche como soe dizer-se) e a  (Beatriz) à  primeira tentativa nas duas provas que escolheu.

Apresentamos também a cadeira que é utilizada para os que prevaricam se sentarem após a respectiva sentença.

Contudo desta vez como se verifica ficou vasia pelo facto de quem a devia ter ocupado, não se ter sentado, colocando antes uma almofada que se encontrava por perto, originando por isso a retirada de ambos (almofada e prevaricador).

O almoço no Restaurante Renaissence foi o culminar da melhor forma de uma manhâ vivida nos arredores de Budapeste,

 com a particularidade da maior parte do grupo ter posto as coroas que se encontravam nas mesas.

Os Reis no almoço com uma das Aias

 

 No regresso a Budapeste visitámos Szentendre ( Santo André) uma pequena Cidade que faz lembrar Óbidos, com as suas ruas pitorescas, telhados românticos,

muitas Igrejas antigas e muitos museus sendo também um museu vivo, em virtude da maioria dos artistas, escultores e pintores ali viver.

 Como se observa em muitos sítios também em Santo André, num pequeno Café Restaurante, encontra-se  exposta uma colecção de notafilia, (notas) nas paredes, que recordam a passagem pelo Local de turistas dos mais variados Países.

 Contudo pela nossa parte gostamos mais de Óbidos, dizendo até que Vila de Óbidos há só uma, a Portuguesa e mais nenhuma. Por isso quanto a nós, merecer uma visita com menos tempo que aquele que normalmente é concedido.

Durante os dias que o Grupo permaneceu na Capital Húngara ficou alojado no Hotel Zara Continental

onde foram servidas algumas refeições no Restaurante Araz (Zara ao contrário).

 

No segundo dia o almoço foi servido no Restaurante Karpátia.

Quando chegámos a Budapeste aquando da sua apresentação o Guia Estêvão ao enumerar as belezas da Cidade disse entre outras coisas que os Turcos tinham estado na Hungria cerca de 150 anos, os Russos cerca de 50 anos, pelo que três dias era muito pouco para o grupo.

Ao terminarmos a visita concordamos totalmente, dizendo apenas que o óptimo é inimigo do bom e que temos que nos contentar com o que é possível em todos os aspectos, nomeadamente "Tempo e Euros".

No quarto dia o grupo rumou em direcção ao Lago de Balaton, a maior estância balnear da Hungria, um dos maiores lagos naturais da Europa conhecido por Mar Húngaro e Abadia de Tihany que foi fundada pelos Beneditinos no Sec. XI e onde foi celebrada a Missa.

Seguiu-se o almoço no Restaurante Oazis onde se confirmou o velho adágio popular :" - Não há sábado sem sol, domingo sem Missa e segunda feira sem preguiça, a que nos últimos anos tem sido acrescentado  passeio-peregrinação de Santo Antão sem comemoração de aniversários".

Desta vez duas aniversariantes (Idália Grenho e Maria Adelaide Moura) faziam parte do grupo pela primeira vez, pelo que foi uma enorme surpresa com que não contavam, até porque os familiares guardaram o segredo a sete chaves. 

Momento inesquecível a que não faltaram os dois bolos, as velas, o espumante e os parabéns a você.

Depois e após a travessia do Lago de Balaton em Ferry rumámos até Zagreb, onde a passagem da fronteira  para a Croácia foi um pouco demorada, devido à necessária apresentação do B.I. ou Passaporte.

Ao deixarmos a Hungria para entrarmos na Croácia e posteriormente na Eslovénia dizemos que devido às várias e diferentes alterações verificadas ao longo dos anos a Hungria faz fronteiras com terras que lhe pertenceram e, que os Húngaros só mil anos depois de terem vindo da Mongólia entram na União Europeia.

Como complemento e de salientar dizemos ainda que os Húngaros para além de hospitaleiros sabem ainda hoje reconhecer quem os protegeu e auxiliou nas suas crises, uma vez que todos os Guias evocam o que representa para eles a construção da via sacra em Fátima, denominada Calvário Húngaro.

 Talvez por isso a Imagem de Nossa Senhora de Fátima se encontrar numa das Capelas da Catedral de Esztergom (Igreja Primaz da Hungria)

 

 

 e na Capela dedicada a Santo Estêvão na Catedral de Santo Estêvão uma Imagem de Nossa Senhora de Fátima.

 

À chegada a Zagreb aguardava-nos no Hotel Dubrovnik,

o novo guia de seu nome Damjan Beusan (Damião em Português) que nos acompanhou durante o resto da viagem, um profissional na verdadeira acepção da palavra, contribuindo em muito para o êxito do Passeio.

Zagreb a Cidade dos Corações com uma história tumultuosa, mas rica em cultura e uma geografia impar fazem da Capital da Croácia uma Cidade apaixonante.

Centro de encontro entre a Europa Ocidental e Oriental fica localizada entre  a margem do Rio Sava e a encosta do Monte Medvenica. O seu nome foi registado pela primeira vez em 1094, embora já existisse na região a presença humana desde o Neolítico. A sua população cifra-se em cerca de um milhão de habitantes.

De entre o que vimos e observámos no quinto dia salientamos: Igreja de São Marcos, Mercado Típico, Porta de Pedra e a Catedral de Santo Estêvão de estilo gótico com as suas torres de filigrana.

As Ruas com o movimento proporcionado pelas diversas esplanadas, restaurantes e cafés que transmitem  um ar de juventude e alegria contagiante a todo e qualquer visitante, até porque são os locais preferidos para convívio e ou descontracção,

fazendo a sua limpeza parte do dia a dia de quem se encontra encarregado da mesma.

A Igreja de São Marcos situada na Praça do mesmo nome é a Igreja Paroquial e do Parlamento, tendo sido submetida ao longo dos anos a muitas alterações. O seu famoso e multicolorido telhado provém do ano de 1880.

 

O Parlamento e o Governo encontram-se na Praça de São Marcos, bem como a Câmara Municipal, o centro secular mais antigo do Mundo onde se têm tomado as decisões mais importantes, com as vantagens daí inerentes em todos os aspectos.

Em todos os Bairros existe um mercado, sendo o de Dolac que fica perto da Catedral, o maior Mercado ao ar livre, muito pitoresco e fascinante pela riqueza dos produtos, das suas cores, sabores e aromas, sendo também conhecido como ventre de Zagreb.

A Porta de Pedra é a única porta  preservada do Sec. XIII, apesar de ter ardido totalmente na primeira metade do século XVIII, salvando-se o Ícone de Nossa Senhora que ainda hoje se encontra no altar.

Actualmente está transformada em Capela da Virgem Maria da Porta de Pedra que é a Padroeira da Capital da Croácia, cuja festa se realiza a 31 de Maio com uma Procissão no Dia que é dedicado à Cidade de Zagreb.

Por sua vez a Praça de Ban Josepgelacic, a principal da Cidade onde fica a Embaixada Portuguesa, é o ponto de encontro preferido dos Zagrebinos e de partida para uma visita turística da Cidade.

 

Após o almoço no Restaurante  Kaptolska Klet 

o grupo seguiu para Rijeka, atravessando a zona montanhosa através de viadutos e vários túneis, dos quais o maior fica muito perto da terceira Cidade Croata.

Ao  percorrermos Países com línguas desiguais e as palavras a serem escritas e pronunciadas de forma diferente para além de outras que lidas tal como se escrevem têm significados antagónicos, verificámos que apesar disso existem algumas que não só se escrevem da mesma maneira como também o seu significado é igual, como se comprova na foto que publicamos tirada em Zagreb.

 

Rijeka que significa rio é uma Cidade historicamente Italiana, tem o principal Porto do País e uma  população de menos de trezentos mil habitantes.

Nesta Cidade a mais bonita, segundo a guia, até pelo colorido das flores que as ornamentam , de que salientamos as penduradas nos candeeiros, a que não falta a respectiva rega quaiquer que sejam os locais onde se encontrem.

 

o grupo ficou instalado no Hotel Bonavia

 

No sexto dia visitámos o seu Centro Histórico e admirámos para além dos seus belos edifícios, a Catedral situada num pequeno Largo,

 as Muralhas

e a Igreja da Anunciação com o seu encanto e beleza.

Depois da visita seguimos para o Santuário de Nossa Senhora de Trsat

onde foi celebrada missa pelo Reitor de Santo Antão.

Há muitos anos que Rijeka é também uma meta de peregrinação dos croatas cristãos e devotos Marianos de todo o Mundo. Tersato é um monte de 135 metros de altura, onde no seu cume foi construído o Santuário dedicado à Mãe de Deus estreitamente ligado ao da Santíssima Virgem de Loreto.

A sua história prende-se com uma antiga tradição cristã, que revela o transporte milagroso da Casa de Maria de Nazaré para o Monte Tersato, feito por anjos em 10 de Maio de 1291. Conforme essa tradição, depois os anjos levaram a Santa Casa para Loreto em Itália no dia 10 de Dezembro de 1294. Apesar disso os fiéis continuam a considerar o lugar sagrado por ter abrigado a Santa Casa da Virgem de Nazaré.

Após a visita rumámos a Postojna na Eslovénia, a fim de visitarmos as suas Grutas, Caves ou Minas, como são conhecidas.

Por isso ao deixarmos a Croácia dizemos que apesar de haver uma Lei que autoriza o recebimento em Euros a maioria dos estabelecimentos não os aceita, privando desta forma a compra de recordações, o que em tempo de crise até ajuda.

Esta situação só serve para confirmar que não há bela sem senão.

Este inconveniente não se verificou na Hungria que apesar da moeda ser o Florim são recebidos Euros em todos ou quase todos os estabelecimentos. O Euro vale em média 275 florins conforme o local e/ou câmbio do dia.

Como complemento dizemos que a moeda Croata é a Kuna e, que cada euro vale em média 7,50 Kunas, conforme o câmbio do dia ou o local da transacção.

Antes da visita das Grutas o grupo almoçou no Restaurante Jammski Dvorec situado muito perto da entrada das mesmas, tomando desta forma o primeiro contacto com tão importante maravilha da natureza.

 

Neste Restaurante estava a decorrer uma Mostra Filatélica, pelo que os entendidos na matéria tiveram oportunidade de apreciar alguns dos exemplares expostos, nomeadamente os postais máximos alusivos à visita de João Paulo II a Postojna.

 

 

A Gruta de Postojna a mais longa cárstica conhecida na Eslovénia com cerca de vinte quilómetros de passagens: umas secas, outras atravessadas por água corrente e outras ainda permanentemente inundadas.

 

É uma jóia da natureza sendo a Eslovénia conhecida como a região do Karst original ou clássico.

A visita dura cerca de noventa minutos e os visitantes percorrem perto de 5,2 Kms de passagens, após 2 Kms de trajecto no comboio da gruta,

 continuando a pé através da parte mais bela da Gruta, onde se encontram: a Grande Montanha ou Calvário, as Grutas Magníficas e a Sala de Concertos, regressando novamente no comboio até à entrada.

O seu mundo subterrâneo é o habitat de um variado número de animais, sendo o mais famosos um tipo de anfíbio chamado "peixinho humano"

 

que é cego e respira através de guelras externas, podendo chegar a viver cerca de cem anos. Como espécie extremamente rara é por isso protegida, pelo que só pode ser capturado para fins científicos e depois devolvido ao seu meio natural.

No final da visita uma componente do grupo, que conhece muitas grutas, afirmou que só para ver a Gruta mereceu a pena o passeio.

A seguir o grupo rumou para Ljubljana a Capital da Eslovénia, situada nas margens do Rio Sava, onde a arquitectura da Cidade contempla uma variada mescla de estilos, ficando instalado no Hotel Slon

 

O assentamento Romano de Emona que deu origem à Cidade foi construído no ano 15 d.c. e, as primeiras informações que mencionam o seu nome datam de 1144. A sua história é de origem diversa, mas sobretudo celta. Segundo a lenda naquele ano a Cidade era dominada por um terrível dragão que costumava atirar fogo para aterrorizar os seus habitantes a partir de uma das torres do castelo.

Contudo depois de muito tempo de solidão e destruição, o dragão apaixonou-se por uma doce fêmea e deles teria nascido o primeiro dragão artista do mundo, um menino que não fez as vontades do pai, efectuando antes lindas e acrobáticas piruetas, tornando-se o Símbolo da Cidade.

 

No sétimo dia efectuámos a visita  a esta Cidade com destaque para as três Pontes, Mercados, Câmara Municipal e Catedral Barroca de S. Nicolau

 

 

 com as suas famosas portas em bronze,

 cúpula de cor verde, torres gêmeas e pela sua localização numa das zonas mais interessantes, na Praça Vodnik, perto da Ponte Tripla.

 

A Ponte do Açougueiro com a sua elegante construção com piso de vidro (mulheres com vestidos e saias, cuidado!) conduz os passeantes a um mercado ao ar livre e coberto. Como em Florença ou Paris os Liublianos participam de um fenómeno romântico chamado "trancas de amor" - casais prendem cadeados gravados com  mensagens no gradil da ponte e jogam as chaves ao rio.

Depois da visita  o grupo seguiu para Bled um dos principais destinos turísticos, sendo conhecido sobretudo pela beleza do Lago Bled, em cujo centro se situa a única Ilha natural e em cujas margens se encontra o mais antigo Castelo do País.

O Castelo um dos mais característicos da Eslovénia foi mencionado pela primeira vez no dia 22 de Maio do ano de 1011, quando o Rei Almão o ofereceu ao Bispo de Brixen, Adelberone.

 Os terraços panorâmicos oferecem vistas espectaculares para o Lago de Bled. O almoço servido no Restaurante do Castelo

proporcionou um momento de rara beleza, pelas vistas deslumbrantes que se observaram enquanto se satisfaziam as necessidades do estômago.

Seguiu-se a Missa na Igreja de São Martinho junto ao Lago onde o sossego predomina no meio de um conjunto de edifícios e de uma linda vegetação.

 

 Depois o momento tão ambicionado: a travessia do Lago de Bled em pequenos barcos,

 

 

 

 

a fim de visitarmos o Santuário de Nossa Senhora da Assunção construído no sec. XV na pequena ( e única ) Ilha da Eslovénia no meio do Lago com uma arquitectura única e que correspondeu a toda a expectativa.

 

O silêncio do aprazível local no meio das águas calmas do Lago com toda a envolvência que o rodeia,

faz com que seja um lugar privilegiado de culto, devoção e oração a Nossa Senhora.

A manhã do oitavo e último dia foi livre para que cada um desfrutasse as últimas horas em Terras Eslovenas à sua maneira e de acordo com as suas preferências.

Neste contexto uns percorreram novamente as Ruas e Vielas dando mais uma vista de olhos pelos sítios mais emblemáticos da Capital da Eslovénia. Outros ficaram-se pelas compras e outros subiram ao Castelo através do funicular, de onde a vista da Cidade e arredores é espectacular.

A visita aos mercados, principalmente ao Mercado Geral ou principal

 

onde a fartura de tudo e a boa qualidade dos muitos e variados frutos e legumes, bem como as carnes frescas, fumadas e enchidos fazem crecer água na boca, como vulgarmente se diz, foi a confirmação do que representam aqueles produtos para a economia do País.

 

 

De referir ainda que na maioria das Ruas encontram-se pendurados sapatos nos fios que atravessam as mesmas. São várias as lendas pelo que citamos apenas a que diz que não se deve antrar em casa com os sapatos que se anda na Rua. Seja ou não verdade, o que é um facto é que s-ao muitos os que se encontram nas condições atrás citadas, como consta na foto que se publica.

Após o almoço deixámos a Capital da Eslovénia em direcção ao Aeroporto de Zagreb a fim de regressarmos a Lisboa no voo Tap 867. A saída de Ljubljana processou-se com bastante antecedência, devido ao facto de se aguardar muito movimento na passagem da fronteira, por ser fim de semana, o que afinal não aconteceu, pelo que foi rápida a entrada ou reentrada na Croácia.

A última foto tirada na área de serviço já em Terras Croatas, aproveitando-se a paragem técnica.
José Coelho Rodrigues, Francisco Matos, Armando Ribeiro, Motorista, Narciso Cristóv-ao e o Guia Damião.

 

Por isso chegámos a Zagreb bastante cedo em relação à hora programada para o voo Tap 867, permitindo-nos mais uma visita panorâmica pela Capital da Croácia.

Antecedência que se agravou ao tomarmos conhecimento à chegada ao Aeroporto que o voo Tap 867 tinha sido cancelado e substituído pelo Tap 2844 via Budapeste  e que se encontrava atrasado.

Por esse motivo a saída de Zagreb verificou-se com mais de uma hora de atraso que acrescentado ao da espera em Budapeste originou que o avião aterrasse em Lisboa cerca de três horas depois da hora inicialmente prevista com reflexo na chegada a Évora.

Contudo como tudo chegou bem e sem qualquer falta de malas, o atraso em nada afectou o excelente Passeio-Peregrinação de 2012 da Paróquia de Santo Antão, de que publicamos como recordação a foto de grupo tirada na Capital da Eslovénia.

 
Finalmente dizemos que é de salientar pela positiva que já se encontram muitos folhetos com informações em Português.
Este exemplo deve ser seguido em Portugal para que todos os que nos visitam possam desfrutar deste privilégio e, desta forma, o Turismo continue a ser uma boa fonte de receita.
Para além disso torna-se necessário cada vez mais evidenciar todo o potencial que temos em maravilhas da natureza, uma vez que só assim se conseguem os frutos pretendidos.
 
ARMANDO RIBEIRO
 
 
 
 
publicado por armandoribeiro às 18:06
link do post | comentar | favorito
|
Domingo, 26 de Agosto de 2012

PASSEIO PEREGRINAÇÃO DE OUTUBRO

A Paróquia de Santo Antão de Évora via levar a efeito nos dias 12,13 e 14 de Outubro a sua habitual Peregrinação a Fátima

que este ano inclui visitas a Viseu, Caramulo (Museu do Automóvel) e Aveiro.

Esclarecimentos e Informações:

Igreja de Santo Antão - Telefone 266 704 212

ou

Telefones - 266 705 798

Telemóveis - 962 738 438  -  963 788 325

 

ARMANDO RIBEIRO

publicado por armandoribeiro às 18:50
link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 13 de Agosto de 2012

RELÍQUIAS DE SÃO JOÃO BOSCO

 
Quando nos encontramos a cerca de um Mês da visita ou passagem por Évora das Relíquias de São João Bosco, o Apóstolo da Juventude e fundador da Congregação Salesiana, julgamos de interesse divulgar tão importante como significativa visita a Portugal e a Évora.
Neste contexto, como Antigo Aluno Salesiano, espero que a Cidade de Évora mostre mais uma vez a sua admiração e devoção por Dom Bosco estando presente à chegada das suas Relíquias no dia 17 do próximo Mês de Setembro cerca das onze horas junto ao Templo Romano ou de Diana,

 por impossibilidade de ser na Praça de Giraldo, a sala de visitas da Cidade.

 Seguindo depois para a SÉ Catedral de Évora de acordo com o programa que divulgamos:

11,00 - Horas - Cerimónia de Abertura
11,45 - Horas - Caminhada até à Sé
12,00 - Horas - Oração Inicial
12,00
às
16,00 - Horas - Momentos de Oração por Grupos da Escola Salesiana
17,00 - Horas - Pontifical presidido por Sua Ex.ª. Reverendíssima 
                         Senhor Arcebispo de Évora
                         com a presença de Sacerdotes da Arquidiocese
18,15 - Horas - Cortejo Solene da Sé para a Escola Salesiana (Oratório de São José)
19,00 - Horas - Hino das Relíquias cantado pelo Coro da Escola Salesiana
19,30 - Horas - Jantar de Comunidade Educativa
20,30 - Horas - Sarau Musical - DOM BOSCO SIM ...
22,00 - Horas - Vigília de Oração na Paróquia Maria Auxiliadora
22,30 - Horas - Tempo para Antigos Alunos/as e familiares
24,00 - Horas - BOA NOITE DE DOM BOSCO
 
Oportunamente daremos mais informações sobre este acontecimento.
 
ARMANDO RIBEIRO
 
 
publicado por armandoribeiro às 08:06
link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 3 de Agosto de 2012

PASSEIO- PEREGRINAÇÃO DA PARÓQUIA DE SANTO ANTÃO

A Paróquia de Santo Antão realizou de 14 a 21 de Julho o seu Passeio-Peregrinação Anual pelo que, a exemplo de anos anteriores, como complemento às informações transmitidas diariamente, em directo através da Rádio Telefonia do Alentejo, julgamos de interesse divulgar o que foi uma semana de convívio e lazer por Terras da Hungria, Croácia e Eslovénia.

No primeiro dia o Grupo saiu de Évora, quando a aurora se encontrava muito perto, em direcção ao Aeroporto de Lisboa onde com cerca de uma hora de atraso o voo TAP 714 seguiu até Budapeste.

Apesar do atraso na partida a chegada à Capital da Hungria registou-se apenas dez minutos depois da hora inicialmente prevista, devido ao facto de se ter apanhado vento de cauda e favoráveis as restantes condições atmosféricas.

Budapeste, em que Buda significa - Água e Peste -  Pão - é uma Cidade dividida em duas partes pelo Rio Danúbio: Buda na Margem Ocidental e Pest na Margem Oriental, que se encontram ligadas por dez pontes, sendo a Ponte das Correntes a mais conhecida, bem como as de Isabel (Sissi) e Francisco José. Por isso ser conhecida pela Cidade das Pontes.

Após o almoço e como estava determinado procedeu-se a uma visita panorâmica por Buda com passagem pelo Monte de S. Geraldo. Segundo se diz, foi daquela colina que os pagãos atiraram para o precipício o Bispo S. Geraldo, o Evangelista do Povo que tinha ido para a Hungria a fim de converter os Húngaros.

 No segundo dia o grupo jantou no Restaurante Típico Callas também conhecido por Restaurante da Ópera, não só por ficar junto da Ópera, mas principalmente por ser onde Maria Callas tomava as suas refeições e na mesma mesa quando actuava ou visitava Budapeste.

Durante o repasto fomos presenteados com parte do vasto reportório do "Blue Danube Orchestra"  e por um duo de bailarinos que mereceram bastantes aplausos por todas as pessoas que jantavam naquele Típico Restaurante. No final alguns componentes do Grupo de Santo Antão mostraram os seus dotes ao interpretarem alguns cantares Alentejanos que também mereceram aplausos.

Após o jantar seguiu-se um cruzeiro no Danúbio que como todos mereceu aprovação geral.

Por  tudo o que vimos e admirámos em Budapeste uma das Capitais Imperiais e Rainha do Danúbio com as Ruas cheias de história, os edifícios de estilos de diferentes séculos, com predominância de asiáticos,  pode-se afirmar que é justamente considerada Património Cultural Universal.  

Das visitas efectuadas salientamos: Parlamento, Catedral de Santo Estêvão, Praça dos Heróis, Castelo, Igreja Matias e Bastião dos Pescadores:

A Catedral de Santo Estêvão, a maior catedral de Budapeste, dedicada a Santo Estêvão, o primeiro Imperador da Hungria, o Imperador pagão que se tornou no primeiro Rei Católico por reconhecimento Papal. A múmia do Rei Estevão o primeiro  fundador da Igreja da Hungria e a Relíquia mais importante da Cristandade Húngara encontra-se na Capela por detrás do Santuário.

Por coincidência foi nesta Capela, também denominada Capela Sagrada da Mão Direita  de Santo Estêvão que foi celebrada a Missa pelo Reitor de Santo Antão, Cónego Manuel Maria Madureira da Silva.

O Parlamento em que a parte visitada é simplesmente impressionante pela grandiosidade e aparato numa construção com muita influência Asiática. Na ornamentação das salas foram empregues duzentos quilos de ouro. Por isso é difícil dizer o que é mais digno de admiração? se as monumentais escadarias, as salas,  o átrio do congresso, as pinturas,  as tapeçarias, os móveis ou o conjunto de candeeiros.

Na sala da coroa de Santo Estêvão, que tem a espada sagrada debaixo da almofada, dois soldados fazem a guarda de honra com outros dois de reserva, transmitindo e exigindo o silêncio e respeito que o local merece.

O Bastião dos Pescadores, monumento construído na parte oriental da colina, com escadas, torres e terraços que contém elementos de três estilos, a fazerem um enquadramento extraordinário do Castelo com a Igreja Matias que apesar de ser a mais importante e popular não tem santo, uma vez que o Rei  Matias não foi santificado.

A Praça dos Heróis onde  o monumento que a domina foi erigido para o milésimo aniversário da existência da Hungria e da conquista da Pátria.

Por sua vez o monumento dos Heróis tem colocado em frente da Estátua dos Lideres o monumento dedicado aos soldados que morreram nas duas guerras mundiais.

É nesta Praça onde há mais de cem anos se realizam os  grandes festivais, reuniões e manifestações, embora vividas e frequentadas com orientações diferentes conforme as épocas, que em 1991 o então Papa João Paulo II celebrou Missa.

O terceiro dia reservado à visita dos  arredores foi outro dos bons momentos vividos durante o Passeio-Peregrinação, com passagem pelo espectacular "Cotovelo do Danúbio" e, não curva do Danúbio pela facto desta palavra se encontrar ligada à mais antiga profissão do mundo.

Seguiu-se a visita a Esztergom , Capital Religiosa do País e onde foram coroados todos os Reis. Na Catedral de Esztergom, a principal do País, encontra-se a sepultura do Cardeal Mindszenty, lider religioso da revolução do ano de 1956. Numa das capelas laterais foi celebrada a Missa Pelo Reitor de Santo Antão.

A viagem continuou de seguida junto às margens do Danúbio com espectaculares vistas proporcionadas pelo vários tons de verde da vegetação e pelas casas encravadas nas colinas até Visegrád (Vise - Belo e Grád - Castelo), antiga sede real da Hungria, onde o seu Castelo, em recuperação, é digno de realce.

Antes do almoço no Restaurante Renaissence tivémos oportunidade de assistir a um Torneio Medieval, dedicado ao Grupo, na denominada Torre de Salomão, com a particularidade de antes da representação ter sido servido um característico aperitivo regional.

O Torneio foi do agrado geral e constituiu um momento de boa disposição, para além da beleza, destreza e eficácia evidenciada pelos executantes, pertencentes à Ordem de São Jorge,  na diversidade dos números apresentados.

Como não podia deixar de ser para que o Torneio se realizasse foi necessário a nomeação do Rei e da Rainha, que recaiu nos participantes Joaquim Grenho e Idália Grenho,

que se portaram muito bem, parecendo até que pertenciam a uma família real.

No regresso a Budapeste visitámos Szentendre ( Santo André) uma pequena Cidade que faz lembrar Óbidos, com as suas ruas pitorescas, telhados românticos, muitas Igrejas antigas e muitos museus sendo também um museu vivo, em virtude da maioria dos artistas, escultores e pintores ali viver.

Contudo pela nossa parte gostamos mais de Óbidos, dizendo até que Vila de Óbidos há só uma, a Portuguesa e mais nenhuma.

No quarto dia o grupo rumou em direcção ao Lago de Balaton, a maior estância balnear da Hungria, um dos maiores lagos naturais da Europa conhecido por Mar Húngaro e Abadia de Tihany que foi fundada pelos Beneditinos no Sec. XI e onde foi celebrada a Missa.

Seguiu-se o almoço no Restaurante Oazis onde se confirmou o velho adágio popular : - Não há sábado sem sol, domingo sem Missa e segunda feira sem preguiça, a que nos últimos anos tem sido acrescentado "  passeio-peregrinação de Santo Antão sem comemoração de aniversários.

Desta vez duas aniversariantes (Idália Grenho e Maria Adelaide Moura) faziam parte do grupo pela primeira vez, pelo que foi uma enorme surpresa com que não contavam, até porque os familiares guardaram o segredo a sete chaves. Momento inesquecível a que não faltaram os dois bolos, as velas, o espumante e os parabéns a você.

 

Depois e após a travessia do Lago de Balaton em Ferry rumámos até Zagreb, onde a passagem da fronteira  para a Croácia foi um pouco demorada, devido à necessária apresentação do B.I. ou Passaporte.

Como complemento e de salientar dizemos ainda que os Húngaros para além de hospitaleiros sabem ainda hoje reconhecer quem os protegeu e auxiliou nas suas crises, uma vez que todos os Guias evocam o que representa para eles a construção da via sacra em Fátima, denominada Calvário Húngaro.

Zagreb a Cidade dos Corações com uma história tumultuosa, mas ricaem cultura e uma geografia impar fazem da Capital da Croácia uma Cidade apaixonante. Centro de encontro entre a Europa Ocidental e Oriental fica localizada entre  a margem do Rio Sava e a encosta do Monte Medvenica. O seu nome foi registado pela primeira vez em 1094, embora já existisse na região a presença humana desde o Neolítico. A sua população cifra-se em cerca de um milhão de habitantes.

De entre o que vimos e observámos no quinto dia salientamos: Catedral de Santo Estêvão, Igreja de São Marcos, Mercado Típico, Porta de Pedra e a Catedral de Santo Estêvão de estilo gótico com as suas torres de filigrana.

A Igreja de São Marcos situada na Praça do mesmo nome é a Igreja Paroquial e do Parlamento, tendo sido submetida ao longo dos anos a muitas alterações. O seu famoso e multicolorido telhado provém do ano de 1880.

O Parlamento e o Governo encontram-se na Praça de São Marcos, bem como a Câmara Municipal, o centro secular mais antigo do Mundo onde se têm tomado as decisões mais importantes, com as vantagens daí inerentes em todos os aspectos.

Em todos os Bairros existe um mercado, sendo o de Dolacque fica perto da Catedral, o maior Mercado ao ar livre, muito pitoresco e fascinante pela riqueza dos produtos, das suas cores, sabores e aromas é também conhecido como ventre de Zagreb.

A Porta de Pedra é a única porta  preservada do Sec. XIII, apesar de ter ardido totalmente na primeira metade do século XVIII, salvando-se o Ícone de Nossa Senhora que ainda hoje se encontra no altar.

Actualmente está transformada em Capela da Virgem Maria da Porta de Pedra que é a Padroeira da Capital da Croácia, cuja festa se realiza a 31 de Maio com uma Procissão no Dia que é dedicado à Cidade de Zagreb.

Após o almoço o grupo seguiu para Rijeka, atravessando a zona montanhosa através de viadutos e vários túneis, dos quais o maior fica muito perto da terceira Cidade Croata.

Rijeka que significa rio é uma Cidade historicamente Italiana, tem o principal Porto do País e uma  população de menos de trezentos mil habitantes.

Nesta Cidade a mais bonita, segundo a guia, visitámos no sexto dia o seu Centro Histórico e admirámos para além dos seus belos edifícios, a Catedral situada num pequeno Largo, as Muralhas, a Igreja da Anunciação com o seu encanto e beleza.

Depois da visita seguimos para o Santuário de Nossa Senhora de Trsat onde foi celebrada missa pelo Reitor de Santo Antão.

Há muitos anos que Rijeka é também uma meta de peregrinação dos croatas cristãos e devotos Marianos. Tersato é um monte de 135 metros de altura, onde no seu cume foi construído o Santuário dedicado à Mãe de Deus estreitamente ligado ao da Santíssima Virgem de Loreto.

 A sua história prende-se com uma antiga tradição cristã, que revela o transporte milagroso da Casa de Maria de Nazaré para o Monte Tersato, feito por anjos em 10 de Maio de 1291. Conforme essa tradição, depois os anjos levaram a Santa Casa para Loreto em Itália no dia 10 de Dezembro de 1294. Apesar disso os fiéis continuam a considerar o lugar sagrado por ter abrigado a Santa Casa da Virgem de Nazaré.

Após a visita rumámos a Postojna na Eslovénia, a fim de visitarmos as suas Grutas, Caves ou Minas, como são conhecidas.

A Gruta de Postojna a mais longa cársticaconhecida na Eslovénia com cerca de vinte quilómetros de passagens: umas secas, outras atravessadas por água corrente e outras ainda permanentemente inundadas. É uma jóia da natureza sendo a Eslovénia conhecida como a região do Karst original ou clássico.

O seu mundo subterrâneo é o habitat de um variado número de animais, sendo o mais famosos um tipo de anfíbio chamado "peixinho humano" que é cego e respira através de guelras externas, podendo chegar a viver cerca de cem anos. Como espécie extremamente rara é por isso protegida, pelo que só pode ser capturado para fins científicos e depois devolvido ao seu meio natural.

A seguir o grupo rumou para Ljubljana a Capital da Eslovénia, situada nas margens do Rio Sava, onde a arquitectura da Cidade contempla uma variada mescla de estilos.

O assentamento Romano de Emona que deu origem à Cidade foi construído no ano 15 d.c. e, as primeiras informações que mencionam o seu nome datam de 1144. A sua história é de origem diversa, mas sobretudo celta. Segundo a lenda naquele ano a Cidade era dominada por um terrível dragão que costumava atirar fogo para aterrorizar os seus habitantes a partir de uma das torres do castelo.

Contudo depois de muito tempo de solidão e destruição, o dragão apaixonou-se por uma doce fêmea e deles teria nascido o primeiro dragão artista do mundo, um menino que não fez as vontades do pai, efectuando antes lindas e acrobáticas piruetas, tornando-se o Símbolo da Cidade.

No sétimo dia efectuámos a visita  a esta Cidade com destaque para as três pontes, Mercados, Câmara Municipal e Catedral Barroca de S. Nicolau com as suas famosas portas em bronze, cúpula de cor verde, torres gémeas e pela sua localização numa das zonas mais interessantes, na Praça Vodnik, perto da Ponte Tripla. A Ponte do Açougueiro com a sua elegante construção com piso de vidro (mulheres com vestidos e saias, cuidado!) conduz os passeantes a um mercado ao ar livre e coberto. Como em Florença ou Paris os Liublianos participam de um fenómeno romântico chamado "trancas de amor" - casais prendem cadeados gravados com  mensagens no gradil da ponte e jogam as chaves ao rio.

Depois da visita  o grupo seguiu para Bled um dos principais destinos turísticos, sendo conhecido sobretudo pela beleza do Lago Bled, em cujo centro se situa a única ilha natural e em cujas margens se encontra o mais antigo Castelo do País.

O Castelo um dos mais característicos da Eslovénia foi mencionado pela primeira vez no dia 22 de Maio do ano de 1011, quando o Rei Almão o ofereceu ao Bispo de Brixen, Adelberone.

Os terraços panorâmicos oferecem vistas espectaculares para o Lago de Bled. O almoço servido no Restaurante do Castelo proporcionou um momento de rara beleza, pelas vistas deslumbrantes que se observaram enquanto se satisfaziam as necessidades do estômago. Seguiu-se a Missa na Igreja de São Martinho junto ao Lago onde o sossego predomina no meio de um conjunto de edifícios e de uma linda vegetação.

Depois o momento tão ambicionado: a travessia do Lago de Bled em pequenos barcos, a fim de visitarmos o Santuário de Nossa Senhora da Assunção construído no sec. XV na pequena ( e única ) ilha da Eslovénia com uma arquitectura única e que correspondeu à expectativa.

O silêncio do aprazível local no meio das águas calmas do Lago com a envolvência que o rodeia, faz com que seja um lugar privilegiado de devoção e oração.

A manhã do oitavo e último dia foi livre para que cada um desfrutasse as últimas horas em Terras Eslovenas à sua maneira e de acordo com as suas preferências.

Neste contexto uns percorreram novamente as Ruas e Vielas dando mais uma vista de olhos pelos sítios mais emblemáticos da Capital da Eslovénia. Outros ficaram-se pelas compras e outros subiram ao Castelo através do funicular, de onde a vista da Cidade e arredores é espectacular.

A visita aos mercados, principalmente o Mercado principal onde a fartura de tudo e a boa qualidade dos muitos e variados frutos e legumes, bem como as carnes frescas, fumadas e enchidos, fazem crescer água na boca como vulgarmente se diz, foi a confirmação do que representam aqueles produtos para a economia do País.

Após o almoço deixámos a Capital da Eslovénia em direcção ao Aeroporto de Zagreb a fim de regressarmos a Lisboa no voo Tap 867. A saída de Ljubljana processou-se com bastante antecedência, devido ao facto de se aguardar muito movimento na passagem da fronteira, por ser fim de semana, o que afinal não aconteceu pelo que foi rápida a entrada ou reentrada na Croácia.

Por isso chegámos a Zagreb bastante cedo em relação à hora programada para o voo Tap 867, permitindo-nos mais uma visita panorâmica pela Capital da Croácia.

Antecedência que se agravou ao tomarmos conhecimento à chegada ao Aeroporto que o voo Tap 867 tinha sido cancelado e substituído pelo Tap 2844 via Budapeste  e que se encontrava atrasado.

Por esse motivo a saída de Zagreb verificou-se com mais de uma hora de atraso que acrescentado ao da espera em Budapeste originou que o avião aterrasse em Lisboa cerca de três horas depois da hora inicialmente prevista com reflexo na chegada a Évora.

Contudo como tudo chegou bem e sem qualquer falta de malas, o atraso em nada afectou o excelente Passeio-Peregrinação de 2012 da Paróquia de Santo Antão.

 
 
 ARMANDO RIBEIRO
publicado por armandoribeiro às 13:34
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Abril 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


.posts recentes

. PASSEIO-PEREGRINAÇÃO

. FARMÁCIAS DE SERVIÇO

. HORÁRIOS DAS FARMÁCIAS

. VOLEIBOL

. CONCERTOS DE INVERNO

. HORÁRIO DE MISSAS

. VIANA DO CASTELO

. VIAGEM LITERÁRIA

. JUDO EM VIANA DO CASTELO

. PEREGRINAÇÃO A FÁTIMA

.arquivos

. Abril 2017

. Março 2017

. Janeiro 2017

. Novembro 2016

. Setembro 2016

. Agosto 2016

. Junho 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Outubro 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

.contador

free counters

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds